contador

rastreador

Follow by Email

Páginas

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

palavras ao vento


palavras ao vento


Lembranças


"O desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar."

indireta


sorrir

'O bom da vida é que quase tudo muda. E mudou. De um dia pro outro. Como se alguém lá de cima ouvisse o eterno "não aguento mais" e te desse de presente: olha, toma aí.... E o presente tinha nome. Tinha endereço. Tinha um cabelo bagunçado que putaquepariu! Que sorriso era aquele...? Alguém me explica como uma mulher pode ficar muda só de ver um cara sorrir...'

Palavras


"(...) Experimente dar uma palavrada na cara. Eu sei, você vai esquecer da força com que ela saiu da sua boca e percorreu o curto espaço entre os seus lábios e os ouvidos do outro. Você nem vai lembrar o peso da sua língua. O outro? Ele vai
 tentar esquecer, vai tomar todos os remédios que indicarem, vai fazer a dança da chuva, vai rezar pra Nossa Senhora Desatadora de Palavradas na Cara, vai implorar para que o Demônio Palavral volte para o inferno. Nada vai adiantar. O roxo da palavrada é na alma. E, acredite, dependendo da situação, nunca sara. É por isso que a gente deve tomar muito cuidado. Principalmente se quem nocauteia a sua alma reside dentro dela. Sem pagar aluguel, nem condomínio, nem nada."

Escolhas


 "Em um infinito de possibilidades, eu escolho todas. Tenho uma sede que não cessa e uma dificuldade imensa em escolher apenas um destino. Tenho uma curiosidade que me deixa inquieta e uma vontade de percorrer todos os caminhos que não tem fim. Alimento a idéia fixa de desfrutar coisas que ainda nem sei e o sonho de habitar em lugares onde nunca estive. Tenho vontades para suprir e um monte de janelas para abrir. Sem saída, aceito minha condição restrita, mas faço ser intenso tudo que já conheci. Posso até ser limitada do lado de fora, mas as minhas recordações não me deixam mentir:
aqui dentro o espaço é imenso."

Seja vc


'Seja mil em uma ou perca para milhares, seja abusada, ousada e curiosa, olhe-se no espelho e ache-se gostosa pra caramba, porque o poder vem da capacidade.''

Engraçado como as experiências da vida vão moldando nossos conceitos ao longo do tempo, no quesito casamento, crescemos com o sonho do casamento "perfeito" (onde sexo se faz toda hora, amor nunca acaba e parceria dura pra sempre) e formamos uma cultura de felicidade baseada em cima disso... Mas quando a maturidade chega, quando os exemplos de casais próximos nos mostram e quando as convivências humanas...

Fazer dar certo.

“Relacionamento é como ler um livro com alguém. Não vai dar certo se os dois não estiverem na mesma página.”

Medo

Ter medo de se decepcionar, medo de que não dê certo, medo de ouvir algo ruim e principalmente, de ouvir a verdade. Quantas vezes você não fugiu de uma pessoa porque não queria ouvir o que ela tinha a te dizer? Quantas vezes você não se relacionou com alguém por medo de ter o coração partido? Quantas vezes você deixou pra lá algo que poderia ter um futuro? Inúmeras. Porque nós somos assim, preferimos a proteção de uma armadura do que a doçura de viver livre.

Amor próprio

''Cuide de você, não se deixe perder, não se deixe esquecer, não se deixe levar pelas dificuldades da vida. Cuide desse coração. Não existe medida certa para o amor, não existe um limite certo, mas arranje um ponto de equilíbrio, nada que magoe você o bastante. Encontre um amor bonito, simples, sem jogos, sem esperas. Que embale o seu sono, e te dê paz. Que te faça sorrir diariamente ao acordar. Guarde amigos, poucos, mas fiéis. Cuide deles, e deixe que eles te cuidem. Não perca a fé, a esperança e muito menos o seu sorriso, por NADA e por NINGUÉM.''

contos de fadas

Era uma vez um príncipe encantado, robusto, bem apanhado e sedutor, que apareceu na minha vida como num conto de fadas, a gente planejou construir aquele tal castelo dos sonhos, sonha-vamos com um reino encantado e faziamos planos para sermos felizes para sempre, o tempo passou e aquele príncipe foi deixando de ser tão encantador, houve um tempo em que eu o via como um orgro, o castelo virou pântano...

sábado, 3 de novembro de 2012


Um dos fenômenos mais sutis da internet é o que se relaciona com as idiossincrasias, isto é, a perspectiva que cada um tem do assunto abordado, no caso, dos blogs.
O autor quase sempre escreve em grego. E os leitores comentam em troiano. É muito engraçado você escrever um texto sob determinada perspectiva, sobre certo tema, e o leitor comentar através da caixa de comentários sob uma outra perspectiva completamente desconexa da que o autor tinha em mente.  E se já é difícil agradar a gregos e troianos, o que diremos de gregos e troianos agradarem-se e entenderem uns aos outros? Difícil, não? Essas coisas sempre serão assim.
Não é que você escreveu mal. Não é que o leitor leu mal. São perspectivas. É inusitado, mas normal, e entendo o que acontece. E acho 10 receber esses comentários, desde que minimamente relacionados ao tema geral do site.
Não sei muito de comunicação não verbal, mas sei que ela é preponderante em nossas relações cotidianas com os outros.

A certos blogueiros, que costumam usar mais o raciocínio do que o bom senso, deve ser difícil entender isso. Em uma certa ocasião eu levei uma “patada” de uma blogueira, que de tão inteligente, foi incapaz de usar o bom senso e relevar meu comentário troiano :)  Foi incapaz de perceber que o que eu queria era demonstrar que passei ali, que a achei muito inteligente e considerei seu blog muito pertinente. Mas ela foi incapaz de ler entrelinhas. As palavras dela: “C*ralho, odeio comentário que não acrescenta nada.” Não me pergunte agora qual é o meu conceito sobre a tal blogueira!!! Daí vieram textos como este.
É como quando você faz aquela rápida visita a um amigo, pai, mãe, parente querido. Você nem tem bem o que dizer e talvez nem tenha muito tempo pra ficar ali. Mas você vai, bate um papo rápido sobre trivialidades como o tempo/futebol/política e vai embora. O QUE FOI DITO NÃO É O IMPORTANTE, o importante FOI A PRESENÇA, O CONTATO, A ATENÇÃO.